Sociable

Mais uma Turma de Python 2011.1 no CIN/UFPE ! Agora Pythonistas!


Olá pessoal,

Nesses últimos 15 dias de janeiro, eu junto a Daker Fernandes (@dakerfp) ministramos o curso de programação de Python no Centro de Informática (CIN) na Universidade Federal de Pernambuco. Sem dúvidas um excelente curso, onde foi uma turma lotada extremamente interessada em conhecer a plataforma, aprimorar seus conhecimentos e muitos descobrindo a arte de programação e procurando respostas de porque tanta gente está falando nesta linguagem.

Quero agradecer ao CITI pela oportunidade de podermos ter este curso ser ministrado em sua terceira edição no Centro de Informática , e esperamos cada vez mais atrair mais e mais usuários para esta plataforma.  O agradecimento também vai para esta turma sensacional que nos acompanhou nesses últimos dias e  já aprenderam as artes ocultas pythonicas!  Espero vê-los divulgando e usando python em seus projetos no seu dia-a-dia.

Abaixo algumas fotos tiradas durante o curso:

Curso de Python no CIN - 2010


Pessoal de fato comprometido e concentrado com Python neste curso!

Turma  Python  2011.1 - CIN/UFPE


Turma Python 2011.1 - CIN/UFPE

Valeu pessoal e até a próxima!


Marcel Caraciolo

Curso de Python no CIN/UFPE em Recife-PE 17 a 28 de janeiro!

Olá pessoal,

Estou aqui aproveitando para divulgar o curso de Introdução à plataforma Python  que será ministrada por mim no Centro de Informática (CIN) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) durante os dias 17 e 28 de janeiro no período vespertino (tarde).

Para quem não conhece Python ou deseja aprofundar seus conhecimentos nesta linguagem é uma excelente oportunidade para conhecer essa plataforma que foi considerada a Linguagem que teve o maior crescimento no ano de 2010 de acordo com o site TIOBE, referência em análises de projetos de programação. 

Abaixo transcrevo uma entrevista que realizei junto ao CITI, organizadora da jornada de cursos, o qual meu curso está inserido.

Segue o site de inscrição para o curso.

Fonte:  Blog do CITI




Clique aqui e confira a ementa do curso!
Marcel Caraciolo, nosso instrutor de Python da XVI Jornada de Cursos CITi , elaborou esse excelente post sobre Python. Esperamos que vocês gostem e tirem suas dúvidas em relação a essa poderosa linguagem de programação.
Quais foram suas primeiras impressões quando começou a programar em Python? Qual era a linguagem de programação que você utilizava antes?
Eu comecei a ter o meu primeiro contato com Python desde 2007 quando um amigo meu de faculdade me apresentou esta linguagem quando ele esteve na Alemanha. Ele me falava bastante desta linguagem, comentando que a mesma era poderosa e que com poucas linhas de código você era capaz de construir sistemas e programas bem poderosos. Uma das coisas que mais me impressionou em Python foi asimplicidade da linguagem que aumentou significativamente a produtividade quando eu queria desenvolver algo. Quando comecei a escrever os meus programas em Python, vi que reduziu pela metade o tempo de desenvolvimento em comparação a outras linguagens que usava.
Anteriormente, eu já havia programado com Java. Mas quando conheci Python vi que uma das suas principais características que é a legibilidade de código me chamou muito a atenção, especialmente quando você vai revisar códigos de terceiro. Dependendo do desenvolvedor, os códigos de Java tem que ser meio que ‘decifrados’. Em Python, por usar identação o desenvolvedor é levado a escrever os códigos de uma maneira mais estruturada. Isso dá uma maior facilidade ao desenvolvedor em entedimento de código e até futuras manutenções.
Onde se pode programar Python?
Python é uma linguagem de programação poderosa e bem flexível. Ela tem características de diversos paradigmas de programação como Orientação a Objetos, Funcional e Imperativa. Além de ser uma linguagem de script dinâmica que permite a construção de pequenos scripts para automação de tarefas, passando por sistemas web, cliente-servidor , desktop e até sistemas embarcados e aplicações científicas. Como exemplo, podemos falar da Nasa que usa Python e outras grandes empresas multi-nacionais que utilizam Python em seus projetos.
O Python pode ser integrado a outras linguagens de programação e ferramentas. Quais são as principais? O que estas integrações oferecem?
Python tem um conceito muito interessante chamado ‘Batteries Included’, isto é, ela possui uma biblioteca padrão muito poderosa que assim que você instala o SDK, você já tem acesso a milhares de funcionalidades para os diversos tipos de necessidades que venham surgir durante o desenvolvimento de uma aplicação. Por exemplo, o Python SDK já vem com uma biblioteca que suporta já um mini-gerenciador de banco de dados nativo sqlite3, ou seja, você não precisa instalar um banco de dados para dar suporte a banco de dados à sua aplicação. Ele já vem pronto com Python, basta importar o módulo específico e começar a definir a modelagem do seu banco.
Outro fator importante é que Python é open-source, ou seja seu código pode ser facilmente extendido. Os desenvolvedores podem construir extensões para Python caso não seja encontrado um módulo que atenda suas necessidades ou até por questões de desempenho. Muitos desenvolvedores constroem seus módulos em C/C++ e usam Python como um wrapper (API) de comunicação com seus módulos devido à sua facilidade de uso e legibilidade. Hoje já existem várias extensões que possibilitam a comunicação de Python com .NET, Matlab, Java, entre outros. Realmente Python hoje pode ser integrado com várias ferramentas, e quando não, ela permite ao desenvolvedores a extensão.
A comunidade Python ainda não é muito conhecida. Qual a melhor maneira de fazer com que o Python seja mais explorado? O que ainda falta para convencer os programadores sobre o poder do Python?
Eu acredito que isto está sendo mudado. Acredito que no Brasil Python é ainda muito incipiente nas empresas de tecnologia do país, mas estamos experimentando uma nova realidade. Bastamos ver alguns exemplos brasileiros como a Globo.comgoverno federal que acreditam em Python e usam em seus projetos importantes. Até aqui em Recife mesmo temos a empresa Orygens que vem desenvolvendo uma rede social para concurseiros AtePassar feita em Python e Django. Tem mercado para python e acredito que é necessário investir em um marketing positivo, ou seja convencer as pessoas que estão em posição de decisão, de que Python é uma alternativa viável, escalável, poderosa e barata dentre as opções existentes no mercado atualmente.
Para este processo de conversão nós temos uma comunidade brasileira de Python fantástica. Temos uma Associação de desenvolvedores de Python no Brasil (APyB) que promove anualmente uma conferência brasileira da comunidade de Python que sempre atrai nomes mundiais da programação e uma excelente audiência e aqui em Pernambuco mesmo temos o nosso grupo local, do qual comento e faço parte que é o PUG-PE. Um grupo de desenvolvedores que vem a promover localmente eventos e uma caravana de envagelização por diversas faculdades pernambucanas visando integrar estudantes das diversas universidades, empresas interessadas e que já desenvolvem com a linguagem Python e professores/pesquisadores interessados.
Links Úteis:
http://pugpe.wordpress.com/
http://www.pythonbrasil.org.br/2010
http://groups.google.com/group/pug-pe

top